sábado, 14 de maio de 2011

Um Bom Abrigo

Transcrevo,na íntegra, relato enviado pelo flotilhense Newton Ribeiro, comandante do Colibri. Uma contribuição, sem dúvida, importante para os que procuram opções de navegadas.

Dependendo da época do ano um bom passeio é na barra do Rio Grande . Exatamente na enseada da quinta secção da barra, o lugar é muito bonito de dia. A noite nos brinda, uma paisagem perfeita com Tecon trabalhando com tudo iluminado.
A empresa que trabalhou no molhe leste fez um cais bom para o transporte de seus funcionários desde o molhe leste até a quarta secção do lado do Rio Grande , com várias lanchas e embarcações atracando todo o tempo por ali . Agora após a obra ser concluida o cais esta desativado ,com isso podemos atracar ali com segurança e boa profundidade inclusive com uma escada de ferro para tomar banho no verão. Abrigado de ventos de qualquer quadrante sem perigo para o barco ,e sem movimentação de embarcações de pesca pois essas usam o lado em frente sem perigo de manobras com nossa embarcação .
Pensando bem, até acho que o nosso clube poderia viabilizar com quem de direito e manter esse cais que já está pronto como ponto de apoio para os veleiros que navegarem pela região . É mais um abrigo de primeira para os velejadores e ponto turistico para a região .
Costumo velejar conforme os ventos dos findis ,quando tem leste no sábado e nordeste no domingo gosto do bate volta a Pelotas; quando está com nordeste ou leste, todo findi gosto das Capivaras pois dá também um bom abrigo; e nordeste no sábado e ventos do quadrante sul no domingo acho exelente o abrigo da barra.
Ah!... Quantas vezes já sai do beliche quentinho para mudar de posição, ou ter que passar a noite capiando ou controlando a âncora para não perder a posição, hoje em dia quero é ficar no beliche quentinho sem me preocupar com a paulera de vento e chuva castigando o convés. Tem bons passeios pela praia do mar grosso e pela prainha de dentro também, com boas caminhadas conhecer o farol e a atalaia, mais a igreja da barra, o colégio que foi soterrado pelos comôros de areia e tantos outros atrativos como a pesca na santa casa onde o peixe fica abrigado entre os dois molhes de pedra, assistindo os surfistas aproveitando as melhores ondas da região. Ainda tem a caminhada até a ponta dos molhes para ver os leões marinhos descansando nas pedras. Da gosto ver as traineiras adentrando o molhe ou saindo para começarem a pesca em alto mar. Os navios entrando a barra e saindo, uma movimentação sem parar devido a grande tráfego no canal de acesso ao porto, de quebra tem a vila dos pescadores, com padarias e armazéns sortidos e com os mesmos preços da cidade. Pode-se com essas facilidades fazer churrasquinho encima do trapiche com churrasqueiras apropriadas, colocar cadeiras de praia e curtir a noite...com bom violão fica ainda melhor.
Sentar e apreciar a natureza que paz ...só cuidando quando a maré esta baixa...o lado dos pesqueiros tem luz a noite e tomada ,mas do lado deste trapiche é sem luz mas com iluminação própria do barco fica muito bom o lugar .Nos horários de entrada e saida com a água mais cheia é pela manha até o horário de meio dia mas sempre tem muita água para a entrada ao lado da torre eu uso meus wpts que quem entrar por eles não devera ter problemas desde que use o zoom 02 como eu bem encima dos wpts.
.estão com o torre
torre 1 S 32.07.55,4 W 52.05.41,3
torre 2 S 32.07.53,5 W 52.05. 37,8
torre 3 S 32.07. 52,4 W 52.05.30,9
torre 4 S 32.07.58,9 W 52.05.11,3
torre 5 S 32.08.04.1 W 52.04.58,8
torre 6 S 32.08.06,5 W 52.04.51,1
Aproximação aos cais a escolher
Espero contribuir para que mais velejadores aproveitem o abrigo da barra e... bons ventos a todos!

6 comentários:

  1. Cmte.Newton, belo relato e belo recanto para aportar. Dá gosto ter em nossa Flotilha um navegador tão dedicado e que tem dado mostras de transmitir sua experiência de forma tão rica e elucidativa. Aguardamos os próximos relatos.

    ResponderExcluir
  2. João Pedro Wolff (Viva La Vida)20 de maio de 2011 05:02

    Interessante o material. Parece ser um bom abrigo para as saídas na barra. Existe água encanada no trapiche? Qual o calado nos waypoints?

    ResponderExcluir
  3. Não tem água potável no cais da barra. Era um cais de embarque e desembarque de trabalhadores no molhe leste. A média da profundidade do canalete até o cais é em torno de dois metros, conforme a maré .

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo relato Newton! fizeram uma baita navegada, e transmitisse muito bem os encantos da região, espero em breve aportar neste cais. ótimos ventos ao Colibri e a vocês. abraço Alberto Schwonke - Valente

    ResponderExcluir
  5. Tava 10 hein mano... na próxima quero ir! :-)

    abração para vocês e que continuem sempre dando boas navegadas por estas águas do sul.

    Kiko

    ResponderExcluir
  6. Quando fores me avisa assim iremos juntos .Abraços e bons ventos.

    Newton Ribeiro

    ResponderExcluir

Obrigado por fazer um comentário. Brevemente ele será publicado