terça-feira, 22 de março de 2011

São Lourenço, a semana seguinte

Decorrida a primeira semana após a enxurrada em São Lourenço, tem-se um balanço mais preciso dos estragos provocados. Por toda a parte vestígios de destruição nas residências e prédios localizados no caminho da enxurrada, que além do curso normal do arroio, vasou por um segundo rumo que atravessou boa parte da cidade desaguando na praia da Barrinha. Na cena da foto seguinte, pode-se ver o Iate Clube com os trapiches totalmente destruídos e, espalhados, alguns dos poucos barcos que permanecem na água .

Talvez o veleiro que tenha ficado mais incólume, é o Diadorim ( foto abaixo) pois assim que as águas baixaram permanecia no mesmo lugar conforme se pode verificar no vídeo postado em 11 de março.
A mesma sorte não teve o veleiro Aragano ( foto a seguir) que permanece encima do barranco com o mastro quebrado. Os veleiros Horos e Carumbé não foram encontrados e o Ringo, embora encontrado , tem um resgate dificil e muitos estragos.
Por outro lado, na margem oposta do arroio, onde estão localizados os estaleiros, talvez se possa dizer que os prejuízos foram ainda maiores pois implicou na perda, além de embarcações, também de equipamentos e matéria prima, paralisando as atividades de construção naval e de pesca. Na foto, em que se vê uma embarcação que foi jogada em terra, cena da atividade de limpeza e recuperação de equipamentos.
Mas das inúmeras marcas que a enxurrada deixou em sua passagem, talvez nenhuma se mostre tão exemplar da violência do fenômeno quanto o valo que abriu na praia da Barrinha. Segundo a versão de alguns moradores as águas teriam retomado um antigo curso anteriormente existente.
Não sei se procede mas observando o rumo que as águas tomaram até desembocar com tamanha força na praia, é de se dar crédito.
Mas a corajosa São Lourenço, berço de tantos navegadores, refazendo-se do choque, apresenta por todos os lados sinais de retomada das atividades normais. O bote de pescadores rumando na direção da barra para sair na lagoa, parece-me uma imagem bem apropriada para dar uma idéia desta superação.

2 comentários:

  1. Luiz ( veleiro Donga)15 de maio de 2011 03:02

    Olá Paulo Baptista, na enchente ocorrida em São Lço quis o destino que eu estivesse por lá.
    Estou te mandando seis fotos inéditas com a visão do ICSLS.
    No site http://donga19.webs.com com o título Enchente em São Lço existe um relato com fotos e vídeos.
    Parabéns pelo teu site, é sempre bom saber das notícias, principalmente da nossa região.

    ResponderExcluir
  2. Luiz, como vais?
    As fotos falam por si.
    Pelo que entendi estavas de trailer, ainda
    está em São Lourenço?
    E o Donga?
    O Angonese pelo que soube mudou de ares, abandonou a Confraria da Quilha Retrátil.

    ResponderExcluir

Obrigado por fazer um comentário. Brevemente ele será publicado